Avaltheid

Chegada a Oaktown

Segunda sessão

Ao chegar a Oaktown, o grupo decidiu primeiro que tudo parar na pequena pausada da cidade para descansar.

Depois de uma noite passada a dormir para uns e a beber para outros, o grupo foi então entregar o cavalo e a carta do Igor ao seu socio.

O grupo conheceu la o Ivan, socio e irmão de Igor. O grupo automaticamente percebeu que a caligrafia na carta encontrada nos ladrões pertencia-lhe e intimidaram-no imediatamente. Apos conversar com o Ivan, este mostrou-se muito arrependido e insistiu que não era a sua intenção magoar ninguém, ele e o irmão apenas queriam o baril para se vingar do conde que os tinha enganado num negocio que correu mal. O grupo agarrou a oportunidade para extorquir o Ivan de algum dinheiro extra e de um favor que o grupo podia pedir em qualquer momento. temendo pela vida o Ivan concordo com os termos.

Não tendo mais nenhum assunto para tratar em Oaktown, o grupo decidiu procurar alguma informação para encontrar trabalho, comprar e vender alguns itens e adquirir um mapa da região.

Sem qualquer trabalho na área e depois das compras feitas, o grupo volto para a pausada para descansar e depois sair da cidade. Já dentro da pausada, o grupo consegue ouvir vindo da cidade gritos desesperados por ajuda e decidem investigar.

-“Ajudem me por favor” grita o homem, “A minha filha!”

O homem, já idoso, apresentava sérios ferimentos no corpo. Ao ver o grupo ele disse:

-“Por favor… ajudem me…. a minha filha…. foi raptada!”

O grupo tento obter toda a informação possível sobre o que tinha acontecido ao pobre homem.

O idoso introduziu-se como Ortos Regs, proprietário e vigia do farol que existia perto de Oaktown. Contou ao grupo que um bando de Orcs teria raptado a sua filha, Miranda, durante a noite passada e nada conseguiu fazer para os impedir. Sabendo as consequências que tal ato podia ter sobre a paz entre o reino e Orcs, o grupo desconfiou do idoso, mas o homem garantiu que tinha a certeza do que tinha visto. O grupo decidiu então levar o idoso para a pausada para alguém lhe tratar das feridas. O dono da pausada reconheceu o homem assim que ele entrou e disse ao grupo para não se preocupar, ele iria tratar do pobre Ortos.

O grupo decidiu então se dirigir para o farol para investigar.

O farol é dividido em duas partes, a torre do farol em si e uma pequena casa ao lado onde o Ortos e Miranda Regs viviam.

A porta de entrada da casa encontrava-se entreaberta quando o grupo chegou e decidiram entrar com alguma precaução. Depois de entrar e sem nenhum perigo aparente, Iruviene uso a sua experiencia de detetive para investigar as varias divisões da casa. A sala principal e um dos quartos apresentavam claros sinais de luta, de resto a casa não tinha aparentemente nada fora do comum. Grimnir com o seu olho esquerdo foi capaz de ver 4 rastos de fumo preto, vestígios de magia que indicava que 4 criaturas magicas teriam estado dentro da sala, no quarto que estava de avesso e que se dirigiam depois em direção a Iz-Hagul, uma pequena cidade Orc a sul do farol.

Depois de investigar a casa, Aamir e Ilvastar decidiram investigar a torre do farol, o Ilvastar cansado de subir escadas não conseguiu subir até ao topo, mas o Aamir conseguiu, mas ao chegar à cima, não encontro nada, apenas o interior normal de um farol, ele aproveito então a sua posição para ver o horizonte sendo lhe possível ver a cidade de_ Oaktown_, Iz-Hagul e a floresta de Akavir.

O grupo, face as pistas que encontraram, decidiram ir para a cidade dos Orcs, Iz-hagul para descobrir o paradeiro da Miranda.

Iz-hagul é uma pequena aldeia cercada por uma muralha de troncos de madeira afiados nas pontas. Ao avistar o grupo, um Orc que se encontrava no pequeno posto de vigia em cima do portão da cidade grita:

-“Nalkriuk iuk avhere?!”

Grimnir, que compreende a língua dos Orc aviso o grupo que o vigia pergunto quem estava aqui, sendo o único capaz de falar a língua, o Grimnir chegou-se a frente para poder falar com o Orc.

O Vigia não queria deixar o grupo entrar, considerando os abaixo dos Orc e que não mereciam entrar, mas o Grimniir explicando a situação e o que o grupo pretendia, conseguiu persuadir o Orc.

O grupo seguiu o vigia até uma cabana situada mesmo no centro da aldeia, onde o orc bateu a porta, apos um breve momento a porta abriu-se e saiu o chefe da aldeia, um Orc enorme com pelo menos 2 metros de altura e com uma postura assustador.

Grimnir e o chefe da aldeia discutiram durante uns momentos, infelizmente o chefe não estava a ser cooperativo e recusava-se a lhes dar qualquer informação, apenas disse ao grupo que não nenhum Orc da aldeia raptou a Miranda, mas que alguns dos seus Orcs desapareceram no dia anterior durante uma missão de reconhecimento na floresta. Depois de traduzir ao grupo a conversa, o grupo sugeriu ajudar a aldeia e ir salvar os Orcs desaparecidos, mas tal coisa seria uma vergonha para o chef da aldeia, recusou a ajuda e aviso o grupo que alguns Orcs iriam sair pela madrugada a procura dos desaparecidos e mando os sair da cidade imediatamente.

O grupo saiu da aldeia antes de arranjar problemas.

Já de noite, mas querendo investigar antes dos Orcs, O Ilvastar e o Grimnir queriam ir ja para a floresta, mas o Aamir e a Iruviene estavam contra a ideia sendo perigoso aventurar-se numa floresta a essas horas. Para desempatar, Ilvastar tiro um dado da sua bolsa e deixo a decisão à sorte. O dado esteve a favor do Ilvastar e do Grimnir, e o grupo seguiu então para a floresta a meio da noite. Pouco tempo depois de entrar, o Grimnir foi capaz de ver com o seu olho esquerdo que toda a floresta estava cercada por magia preta, do mesmo tipo que tinha visto antes no farol.

Apos algum tempo a caminhar pela floresta, o grupo ouviu o som de passos a aproximar-se da posição deles junto com barulhos que se parecia com ramos a estalar e partir. Quatro Blight, criaturas com aspeto humanoide mas feitas de plantas, ramos e lianas, apareceram e atacaram o grupo.

Durante a luta, o grupo reparo que sempre que matavam um dos blight, uma espécie de fumo preto saia do corpo dele e evaporava-se no ar.

Depois de derrotar as quatro criaturas, o grupo fico com alguns pedaços de madeira dos Blight e decidiram descansar brevemente para recuperar as suas forças.

Comments

cedrik_hj

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.